Grão-mestre Lee Kwan Shan foi o fundador do Sistema Wah Lum Tam Tui de Shantung (山東華林派). Ele nasceu na província de Shantung, município de Ping Dou, numa família que há 5 gerações trabalhava no serviço de guarda-costas. Quando ele tinha cerca de 20 anos, foi enviado para o Templo Wah Lum, um monastério budista onde vários rebeldes Boxers (da famosa “Revolução dos Boxers”) se refugiaram como monges, sendo conhecidos como excelentes artistas marciais. Lee Kwan Shan estudou lá por um período de cerca de 10 anos. Numa viagem Lee tentou resolver uma disputa entre seus irmãos de kung fu e alguns malfeitores, e acidentalmente, ele acabou por matar um dos bandidos. Em virtude disso ele fugiu para o sul, indo para a província de Kwangtung (廣東), Vietnã,  Hong Kong, e depois o vilarejo de Shajing (沙井), no distrito de Po On (寶安). No verão de 1948 Lee adoeceu e faleceu, vítima de uma grave intoxicação alimentar. Como o número de seus alunos era numeroso e estavam todos espalhados por diferentes vilarejos, levou 3 dias para que fosse completado o serviço memorial. Centenas de alunos compareceram ao funeral e lamentaram a morte de um grande mestre de kung fu.

A história de grão-mestre Lee Kwan Shan e Chan Pui data de 1945. Nesta época, o primo mais velho de Chan Pui, Sin Ying Dang (冼應登), era conhecido de Lee e o convidou a permanecer em sua casa em Shajing. Toda noite, após o jantar, Lee e Sin iam ao clube social Yu Hing (餘庆社) e ao Chung Sin Tong (從善堂), vizinhos a eles. Embora Lee já estivesse com mais de 70 anos, os anciãos do vilarejo pediram a ele que permanecesse e ensinasse kung fu. Lee ficou contagiado pelo entusiasmo. Apesar de sua idade avançada, decidiu abrir uma escola de kung fu ali, mas solicitou que Sin Yin Dang fosse seu assistente. Em 1946, o quinto primo de Chan Pui, Sin Ying Tim (冼應添), formalmente indicou o jovem Chan Pui, com 6 anos, Chan Wan Ching, e vários outros para serem aceitos na escola de Lee.

O pai de Chan Pui, Chan Hin Man (陳献文), era presidente do clube Yu Hing, e notando que seu filho era muito ativo, pensou que seria bom para ele aprender kung fu. Ele levou Chan Pui para conhecer Lee. Lee olhou para o jovem, balançou a cabeça, e pediu que ele se curvasse à frente tocando a ponta dos pés com as mãos, num teste de flexibilidade. Satisfeito com o que viu, aceitou Chan Pui como aluno.

No início apenas aprendia-se os básicos de kung fu. As crianças praticavam à tarde e os adultos à noite, sob a luz de uma lamparina à gás. Chan Pui lembra-se de uma noite quando Lee demonstrou a técnica do Tam Hou Tui (探喉腿 – chute alto com a ponta do pé). Seu chute foi tão poderoso que apenas o vento do chute foi forte o suficiente  para apagar a lamparina. Lee também impressionava muito os outros com sua técnica de Braço de Ferro. Com um golpe de seu braço, ele conseguia quebrar uma peça de granito ao meio. Todos ficavam fascinados com sua força interna e energia. Os rumores contam que Lee ensinava principalmente técnicas de luta nos seus anos finais. Após sua morte, os comunistas liberaram a China e seus alunos se espalharam pelo país. De todos eles, o que mais se destacou foi Chan Pui.