O sistema Wah Lum foi oficialmente introduzido no Brasil pelo Sifu Ricardo Moraes em 1995. Certa vez, ao ler o capítulo sobre o estilo Louva-a-deus num livro chamado “The Complete Guide to Kung Fu Fighting Styles”, Ricardo Moraes ficou bastante intrigado com um mestre que era mostrado no livro, e que aparentemente realizava um trabalho sério e tradicional dentro do kung fu nos EUA. Este mestre era Chan Pui, grão-mestre do sistema Wah Lum.

Ricardo Moraes procurou então entrar em contato com o Wah Lum Temple of USA e iniciar o seu treinamento neste sistema. Após sua primeira viagem ao Templo, Ricardo decidiu desligar-se do sistema que praticava para dedicar-se exclusivamente ao Wah Lum Kung Fu, já que havia encontrado nele tudo o que sempre esperou de um estilo sério e tradicional.

Com o passar do tempo e com as diversas viagens para os EUA para aprofundar-se no seu treinamento, Ricardo recebeu de Grão-mestre Chan Pui a tarefa de ensinar e divulgar o sistema Wah Lum no Brasil. No  início do ano de 1995, reuniu um grupo de amigos para ensinar o estilo, e a partir de 1996 começou a lecionar abertamente o sistema Wah Lum. A turma de alunos foi gradualmente crescendo, com aulas que duravam praticamente o dia inteiro, englobando kung fu, tai chi chuan, combate e acrobacias.

No final de 1997 Sifu Ricardo mudou-se com a família para Orlando, nos EUA. Em seu lugar ele deixou Antonio Guerreiro, que já havia viajado naquele ano para o Templo Wah Lum, recebendo a autorização do Grão-mestre Chan Pui para lecionar o estilo sob a tutela de Sifu Ricardo.

De 1999 a 2000, já com um pequeno mas fiel grupo de alunos, os treinos passaram a ser fechados, ou seja, somente pessoas indicadas por outros alunos poderiam frequentar as aulas; não eram aceitos desconhecidos.  Posteriormente as aulas passaram a ser abertas novamente, pois já havia uma base sólida para o Wah Lum crescer em nosso território.

Após quase 10 anos de prática e diversas viagens para os EUA, em 2005 Antonio Guerreiro passou por uma rigorosa avaliação feita pessoalmente pelo Grão-mestre Chan Pui, no Wah Lum Temple of USA, e foi oficialmente reconhecido como Sifu dentro do sistema Wah Lum.

Atualmente o Wah Lum Brasil procura fazer com que seus alunos tenham a experiência de vivenciar, além do kung fu, os mais diversos elementos da cultura chinesa, como dança do leão, tai chi chuan, pensamento tradicional chinês (“filosofia chinesa”), etc, utilizando esta experiência como ferramenta para seu auto-desenvolvimento.