Grão-mestre Lee Kwan Shan (李昆山) foi o fundador do Sistema Wah Lum de Shantung (山東華林派). Seu nome real era Lee Yuk Tong (李玉堂) e nasceu em 1866, ano do Tigre, na província de Shantung (山東), distrito de Ping Dou (平度), numa família que há 5 gerações trabalhava no serviço de guarda-costas. Era praticante do estilo Tam Tui (探腿), famoso pelo seu poderoso trabalho de pernas e chutes.

Aos 20 anos refugiou-se no templo Wah Lum (華林寺), um monastério budista onde vários rebeldes Boxers (da famosa “Revolução dos Boxers”) se refugiaram como monges. Mestre Lee estudou lá por um período de cerca de 10 anos, aprendendo com o abade Ching Yeung (澄飬禪師) as técnicas do estilo Louva-a-deus Jut Sow (摔手螳螂).

Após completar seu treinamento, mestre Lee deixou o monastério e passou a viajar pela China como guarda de escolta. Numa de suas viagens acabou enfrentando alguns malfeitores e acidentalmente matou três deles. Com medo de represálias, ele abandonou o serviço de escolta e fugiu para o sul, onde começou a ensinar kung fu. Passou por Kwangtung (廣東), Vietnã,  Hong Kong (onde assumiu o nome “Lee Kwan Shan”), e por fim estabeleceu-se no vilarejo de Shajing (沙井), no distrito de Po On (寶安), onde admitiu diversos alunos e discípulos.  Como era exímio praticante de Louva-a-Deus Jut Sow e Tam Tui, mestre Lee mesclou as técnicas de ambos os estilos e nomeou sua criação em homenagem ao monastério onde permaneceu por 10 anos. Nascia então o que hoje conhecemos como Wah Lum Tam Tui Bak Tong Long Pai (華林探腿北螳螂派), ou simplesmente, Wah Lum Pai (華林派). Seu novo estilo unia as eficientes técnicas do Louva-a-deus com o poderoso trabalho de pernas e chutes do Tam Tui. Mestre Lee Kwan Shan era famoso por suas formas de punho longo, suas técnicas com a lança e bastão e, particularmente, suas habili­dades com o facão duplo, além de impressionar a todos com sua técnica de Braço de Ferro. Com um golpe de seu braço, ele conseguia quebrar uma peça de granito ao meio.

No verão de 1948 mestre Lee Kwan Shan adoeceu e faleceu, vítima de uma grave intoxicação alimentar. Como o número de seus alunos era numeroso e estavam todos espalhados por diferentes vilarejos, levou 3 dias para que fosse completado o serviço memorial. Centenas de alunos compareceram ao funeral e lamentaram a morte de um grande mestre de kung fu.

Alguns dos discípulos de mestre Lee continuaram a passar adiante o seu legado para gerações futuras, e o mais famoso deles é Chan Pui.